Como ter boas ideias? 10 perguntas que geram insights

Identificar como ter boas ideias é imperativo na realidade pós-moderna, tanto sob a perspectiva de quem empreende, quanto pelo viés do colaborador que almeja contribuir com novas propostas e fazer sua organização crescer. Afinal, tudo muda de forma cada vez mais veloz e instantânea, não é?

“O importante é não parar de questionar. A curiosidade tem sua própria razão de existir”, diz a sentença atribuída a Einstein. De fato, a inovação precisa partir de algum lugar. De uma pergunta diferente. De um olhar inédito sobre determinadas situações. Pela desconstrução de antigas verdades absolutas.

Contudo, comumente é no meio do caos veloz do mundo atual – entre um WhatsApp e uma reunião – que o potencial criativo se perde. Então, como recuperá-lo? Quais perguntas podem auxiliar no processo?

Siga a leitura e confira alguns dos principais insights para colocar em prática a partir de hoje!

Como ter boas ideias? Compreenda o mecanismo da curiosidade

Antes de entrar no âmbito das perguntas, é absolutamente indispensável compreender que, para ter boas ideias e ser criativo, é preciso entrar em um ESTADO criativo. Conforme explica o coach Anthony Robbins em seu livro “Desperte Seu Gigante Interior”, toda decisão que você toma é embasada pelo seu estado emocional.

Entrar em um flow criativo, portanto, depende também da sua fisiologia. A liberação de hormônios pelo cérebro como serotonina, endorfina e dopamina – estimulada a partir de atividades como meditação, exercícios físicos e, até mesmo, abraçar alguém – podem ser de extrema ajuda. As boas ideias não tem “hora” para acontecer.

Inclusive, um estudo publicado pela Universidade de Haifa também sugere que a capacidade de desenvolver ideias criativas e originais acontece a partir de duas áreas distintas do cérebro: a rede associativa – “espontânea” e a rede normativa – “conservadora”. É a fusão entre ambas que estimula a criação de novas ideias com validade social.

Mas será que é possível, deliberadamente, estimular esse processo? Sim. Principalmente a partir do impulso a novas conexões em seu sistema de condicionamento neuroassociativo, a partir de perguntas estratégicas.

A seguir, você vai compreender melhor essa proposta.

Como ter boas ideias: 10 perguntas estratégicas

Toda decisão e toda ação em sua vida parte, inicialmente, de uma pergunta em sua mente. Pode-se deduzir, portanto, que a qualidade das perguntas que você faz determina seu POTENCIAL CRIATIVO e, por consequência, a qualidade de sua vida.

Observe, abaixo, 10 perguntas que podem ajudar a solucionar problemas e criar revoluções no seu ambiente pessoal e profissional:

  • O que eu faria neste momento, o que eu criaria, se o dinheiro não fosse uma questão em jogo?

 

  • Se eu pudesse dedicar APENAS DUAS HORAS por semana ao meu negócio, de que forma as utilizaria?

 

  • Se eu tivesse que formular meu próprio MBA da vida real, qual seria o conteúdo programático que eu incluiria? Qual seria o formato? Quais seriam as leituras essenciais?

 

  • O que há de tão grande nos problemas que contemplo em minha vida hoje?

 

  • De que formas posso desfrutar do processo enquanto resolvo esses problemas?

 

  • Pelo que me sinto orgulhoso em minha vida hoje? Como posso potencializar esse sentimento?

 

  • Por que esse processo/produto funciona dessa forma?

 

  • Como posso melhorar a vida de alguém hoje?

 

  • Pelo que me sinto excitado em minha vida agora?

 

  • Pelo que sou GRATO?

 

Responda esses questionamentos e surpreenda-se com o potencial criativo que começará a brotar em você.

Fonte: Cultura & Gestão Soluções

One Comment

  • Cintia da Silva

    • 17:40 - 12 de agosto de 2019

    Muito profundo e com questões relevantes para repensar as decisões nos negócios e na vida!!
    Parabéns!

    Responder

Deixe uma resposta para Cintia da Silva Cancelar resposta